Voltar para o Blog

Mitos e verdades sobre a amamentação

Publicado em 19 de agosto de 2020

Conheça os mitos e verdades sobre a amamentação 

Mesmo estando provados os benefícios do leite materno e do aleitamento para mãe e bebê, ainda existem muitos mitos que envolvem esse momento e que podem atrapalhar a amamentação. Para te ajudar, respondemos algumas dúvidas muito frequentes sobre o tema.

 

O leite materno pode ser fraco para nutrir o bebê.

Mito!

Não existe leite materno fraco. Ele apresenta composição semelhante para todas as mulheres que amamentação. O leite materno é o alimento ideal para o bebê, sendo recomendado até os dois anos de vida ou mais, sendo exclusivamente até o 6° mês de vida.

 

O leite materno pode ser congelado.

Verdade!

Pode ser congelado por até 15 dias, sem a perda de suas qualidades nutricionais. Tomando os devidos cuidados, a mãe pode ordenhar o leite em casa, deixá-lo na geladeira e dar ao bebê enquanto estiver fora.

 

As fórmulas atuais são quase como o leite materno.

Mito!

O leite materno é único! O colostro pode ser considerado a primeira vacina do bebê. A fórmula atual tem suas qualidades, mas não traz os benefícios do leite materno, como o aumento da imunidade.

 

Mamadeira e chupeta interferem no aleitamento.

Verdade!

A sucção do leite no peito requer um esforço maior do que na mamadeira, por exemplo. Isso pode implicar na diminuição do estímulo da produção do leite e, consequentemente, a mãe pode não ter a quantidade necessária para a nutrição da criança.

 

O bebê pode ficar mal acostumado se não tiver horários para mamar.

Mito!

A orientação do Ministério da Saúde é a amamentação sob livre demanda. Ou seja: o bebê deve mamar sempre que desejar.

 

A alimentação da mãe reflete no leite.

Verdade!

É recomendável que a mãe tenha uma alimentação balanceada e saudável. Deve-se evitar bebida alcoólica, café em excesso e alimentos muito gordurosos, como o chocolate. No caso do café ou chocolate a questão não é comer, mas a quantidade consumida.

 

Estar descansada ajuda na produção de leite.

Verdade!

O estresse influencia na amamentação, assim como a ansiedade. Especialmente nos primeiros dias, a mãe precisa repousar entre a amamentação, pois o cansaço interfere na produção do leite. Ela deve ser feita em um local calmo. É muito importante que a mãe também possa contar com uma rede de apoio. Se possível, pessoas que a ajudem em diversas tarefas e tragam tranquilidade ao ambiente.